Entre em contato conosco e

tire suas dúvidas

+ 55 49 3018-5248
+ 55 49 98822-7130
Entre em contato

Veja como é simples

  • Envie seu caso
  • Entramos em contato
  • Reunião Presencial ou Online
  • Termo de Acordo
  • Visite-nos ou envie seu caso de forma rápida e simples, diretamente pelo site. Identifique o problema, a forma de solução esperada e o valor aproximado do caso. Indique seus dados pessoais, observando o endereço de e-mail para contato, e informe os dados da parte com a qual será buscado o acordo.

  • Para prosseguir enviaremos um Convite para o requerido no endereço de e-mail informado, ou faremos contato por telefone para agendar uma reunião entre as partes, após o aceite do requerido.

  • Com o aceite do requerido é agendada a reunião, que pode ser presencial, na sede da COMPOR, ou ainda online, se as partes assim desejarem.

  • O procedimento será encerrado com o Termo de Acordo, que é um título executivo extrajudicial. Caso não seja possível a resolução do conflito pela Mediação, Conciliação ou Arbitragem, será emitido o Termo de Não Acordo, para encerramento do procedimento.

Quem Somos

COMPOR

Câmara de negociação, mediação e arbitragem do sul do Brasil nasceu com o intuito de acompanhar uma tendência mundial. Cada vez mais a gestão de conflitos se impõe, entre países, grupos econômicos, organizações, segmentos de uma sociedade, famílias e principalmente, entre pessoas. Neste sentido, o conceito de sociedade moderna sustentável passa por um processo crescente rumo a soluções edificantes e construtivas.

lawyer

Notícias

Empresas podem se reestruturar utilizando a mediação

Recentemente, em São Paulo, durante o 5º Fórum de reestruturação de empresas: novas estratégias e desafios, juristas e empresários discutiram as melhores soluções e caminhos possíveis para reestruturar algumas empresas atingidas pela crise que assolou inúmeros segmentos da economia brasileira.



Juiz pode determinar penhora no rosto dos autos de procedimento arbitral

Respeitadas as diferenças e peculiaridades da jurisdição estatal e das cortes arbitrais, é possível aplicar as normas de penhora no rosto dos autos aos procedimentos de arbitragem, de forma que o magistrado possa oficiar ao árbitro para que este indique em sua decisão, caso seja favorável ao executado, a existência da ordem judicial de constrição.



Empresas podem se reestruturar utilizando a mediação

Recentemente, em São Paulo, durante o 5º Fórum de reestruturação de empresas: novas estratégias e desafios, juristas e empresários discutiram as melhores soluções e caminhos possíveis para reestruturar algumas empresas atingidas pela crise que assolou inúmeros segmentos da economia brasileira.



Juiz pode determinar penhora no rosto dos autos de procedimento arbitral

Respeitadas as diferenças e peculiaridades da jurisdição estatal e das cortes arbitrais, é possível aplicar as normas de penhora no rosto dos autos aos procedimentos de arbitragem, de forma que o magistrado possa oficiar ao árbitro para que este indique em sua decisão, caso seja favorável ao executado, a existência da ordem judicial de constrição.